terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Padre Pedro Cerruti e a Cereja do Bolo

Ontem recebi de meu cumpadre uma pérola que não conhecia. Um livro chamado "A Caminho da Verdade Suprema" do Padre Pedro Cerruti. Entre inúmeros assuntos tratados, o sacerdote fala dos milagres.
Sem muitas delongas (sou péssimo pra isso) vejamos o que diz o Sacerdote sobre como reconhecer um milagre físico apologético. Ele cita quatro pontos importantes para que um milagre, enquanto critério de revelação divina, seja reconhecido como tal: 

1 - verdade histórica : Se o milagre aconteceu realmente;
2 - verdade filosófica : Se o milagre é extraordinário, isto é, supera as forças de toda natureza criada;
3 - verdade teológica : Se o milagre foi produzido por Deus;
4 - verdade relativa : Se Deus o produziu para confirmar uma revelação;

Não vou entrar em detalhes sobre todos os itens pois não é o ponto, mas vou prender-me ao item 3, onde o sacerdote diz:

"A razão vê logo, já a priori, que deve ser possível discernir os verdadeiros milagres divinos dos prodígios do demônio. Deus com efeito: 1) não pode permitir que o homem seja induzido invencivelmente no erro em matéria moral e religiosa e acerca de sua salvação eterna: opõem-se a Veracidade, a Santidade e a Providência divina; seria por a Providência em contradição consigo mesma, guiando os homens para a salvação e juntamente colocando-os em circunstâncias tais, que, apesar de suas diligências e da sua boa vontade, tomariam invencivelmente como verdades que conduzem à salvação, erros que de fato afastam dela. 2) nem pode permitir que o milagre, único critério primário para reconhecer a verdadeira revelação divina, perca seu valor e eficácia, como aconteceria se não se pudesse discernir dos prodígios do demônio: opõe-se a isso a Sabedoria divina.

Não é difícil entender porque um milagre eucarístico não aconteceria no NOM. Fiéis, apesar de sua boa vontade, tomariam como verdade erros que ao invés de os aproximar de sua salvação, o afastariam dela.

Padre Cerruti também prefere a Cereja do Bolo. 

Fonte : Cerruti, Padre Pedro; A Caminho da Verdade Suprema

2 comentários: