domingo, 29 de maio de 2016

Recordações da Itália - 2016-05-28 e 29 - San Gimignano e Florença

Continuamos em direção ao norte da Itália. Saindo da hospedagem de Poggibonsi, que merece uma resalva: uma casinha belíssima, na área rural da cidade, típica da Toscana. Descanço para a alma.
Encontramos em San Gimignano as relíquias de Santa Fina, que depois de ser acometida com uma doença que lhe paralisou todo o corpo, resignou-se com seu sofrimento e permanecia deitada em uma tábua. Teve uma visão de São Gregório Magno que a anunciou sua própria morte.

A hospedagem
Chegando a San Gimignano
San Gimignano
Relíquias de Santa Fina

Casa de Santa Fina



Depois da belíssima San Gimignano, partimos a Florença. Vou deixar aqui algumas fotos e no próximo post conto as maravilhas dessa cidade.


Catedrla de Florência

Rio Arno

Por do sol no Rio Arno

Florência, 29/05/2016

sábado, 28 de maio de 2016

Recordações da Itália - 2016-05-27 - San Gimignano e Siena

Depois de perder tempo com a heresia feneísta, volto para as férias. Ufa....
Bom, não foi possível esquecer o falso milagre de Buenos Aires, por um motivo simples: Mais um verdadeiro milagre. 223 hóstias incorruptas, roubadas durante um "Pálio de Siena" onde também milagrasomente os sinos da cidade toda tocaram para avisar o clero e os fiéis da profanação. Foram recuperadas poucas dias depois, encontradas dentro de numa caixa de esmolas. Seguimos vendo a belíssima Catedral de Siena, e depois vimos a cabeça incorrupta de Santa Catarina de Siena na Igreja de São Domingos.

223 hóstias incorruptas



Catedral de Siena
Cabeça incorrupta de Santa Catarina
Busto feito para cobrir o relicário
O polegar direito de Santa Catarina
E por fim, quando já estávamos indo para o hotel, passamos a porta de um convento, cuja porta da capela estava aberta. Despretenciosamente resolvemos entrar. Bingo.... mais um corpo incorrupto: Beata Savina Petrilli.




Magnífico!

E por fim, a belíssima San Gimignano.





Poggibonsi, 27/05/2016

A negação de Dom Williamson aos santos inocentes

Uma pausa nas férias. Já dizia minha mãe, que repetia meu avô, que era um bom mineiro. Como toda gente da roça, acordava cedo e dormia cedo. "Enquanto descansa, carrega pedra." Pois bem, acordei cedo, recebi uma notícia do Padre Cardozo e tratei de carregar pedra.

Mas vou começar por algumas fotos tiradas das lindas Igrejas de Siena, onde estivemos ontem.







Esta sequência de fotos foi retirada de um belíssimo mosaico desenhado no chão da Catedral de Siena, onde a cena narra a "Matança dos inocentes", presente nos evangelhos. Padre Cardozo me dizia que São Tomas de Aquino explica que Deus deu a essas crianças a graça de saber o motivo pelo qual morriam. Uma graça especial, que fez dessas crianças, mártires. 

Mas por que estamos falando disso? Para levantar um tema relativo a notícia que me fez carregar pedras: Os hereges feneístas. Os feneístas negam o batismo de desejo e por consequência o batismo de sangue. Até onde sei, é uma tendência inclusive em alguns ramos sedevacantistas, que inclusive detestam Monsenhor Lefebvre por causa disso. Mas enfim, detalhe que não vem ao caso.

O que vem ao caso é que a notícia recebida hoje foi essa:


O que Monsenhor Williamson vai dizer agora? Que não sabia, como disse da outra vez? Mais uma vez fica claro que o bispo inglês não tem interesse em comportar-se como católico. Segue imperando a imprudência.

Poggibonsi, 28/05/2016

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Recordações da Itália - 2016-05-26 - Assis e Spello

Este post será um pouco mais curto, por absoluta falta de tempo. Escrevo os posts pela manhã, quando é madrugada no Brasil, e hoje temos que sair um pouco mais cedo, pois a viagem é um pouco mais longa até o próximo destino.
Mas enfim, Padre e eu estivemos em Assis quase o dia todo. Quando chegávamos a cidade, Padre Cardozo me disse, "Prepare-se para ver um show de ecumenismo."
Dito e feito. Mas antes vamos ao que é católico e merece ser marcado.
Assis

O lugar onde São Francisco dormia
Uma Igreja dedicada a Virgem construída em cima de um templo pagão de Minerva
A Basílica de São Francisco de Assis
Um pedaço da pele de São Francisco, onde encontrava-se uma de suas chagas


O sepulcro de São Francisco de Assis (perdão, não ficou boa)

O corpo incorrupto de Santa Clara de Assis. Expulsou os mulçumanos de Assis através do Cristo Eucarísitico.

Gostaria de contar uma história interessante de São Francisco que aprendi com o Padre. Mas fica pra depois. Vou pedir a ele que conte nas missões.
A segunda parte do que queria mostrar é isso. Tirem suas conclusões. Cenas da nova religião, com a qual eu não me encontro "misteriosamente unido".




Um rabino pregando em Assis
A cruz da capela que foi cedida a Padre Cardozo para celebração da missa de Corpus Christi

Estes cartazes estão lá, para o fiel que quiser ver. Ah, e quem quiser, dia 20/09 haverá um dia mundial de oração pela paz, ecumênica, claro. Como dizia um antigo chefe meu: "Me inclui fora dessa."

Spello, 26/05/2016

Recordações da Itália - 2016-05-25 - Orvieto, Todi, Spoleto e Montefalco

Hoje o dia foi de, digamos, de transição. Deixamos a hospedagem de Orvieto e chegamos em Spello. Se houvesse missa por aqui, moraria em qualquer uma delas. Mas enfim, tristes tempos. Tão tristes que vou falar deles mais abaixo. Antes vamos ao que vimos de interessante hoje.

O altar onde está guardado o corporal com o Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor, em Orvieto.






Acima, o milagre eucarístico narrado na parede direita da capela onde se encontra o Santo Corporal. As imagens dizem por si só. Alguma semelhança com Buenos Aires?

O corpo incorrupto de Santa Chiara de Montefalco





Marcas da Paixão no Coração de Santa Chiara

Coração incorrupto
Sobre Santa Chiara, é interessante contar que as 3 bolinhas que estão expostas na cruz, ao serem retiradas do seu corpo são o mistério da Santíssima Trindade. As 3 bolinhas pesadas separadas, ou duas a duas, ou juntas, possuem sempre o mesmo peso.


Bom, mas mostrado um pouco o que de bom Padre e eu vimos, deixa-me inquieto outro fato que não pode passar em branco: a destruição das Igrejas, e principalmente dos altares. Bem lembrou nosso confrade Geovanne, que essa é a construção de uma nova religião. Em uma mesa temos a ceia. Em um altar temos sacrifício. Em um altar não pode existir ceia, assim como em uma mesa não pode haver sacrifício. Esta é a nova religião do homem. Não obstante, alguns procuram estar misteriosamente unidos a essa igreja conciliar, digo usando as palavras de Mosenhor Lefebvre:

"El problema de la situacion de los fieles y de la situacion del Papado actual ha hecho que carezcan de valor las objeciones de jurisdiccion, desobediência y apostolicidad, porque esas nociones suponen un Papa Católico en su Fé y en su gobierno." (Biografia de Mon Lefebvre)

Não estamos unidos a essa destruição do que é Sagrado. Concordar com a desolação do lugar santo não me parece nada mais do que respeito humano.

São Pio X, rogai por nós!









Uma pequena amostra do que vimos. Consequência dos frutos mais ou menos bons.