segunda-feira, 2 de maio de 2016

A resposta de Dom Tomas e a Valtorta fora do Non-Possumus

No artigo publicado em no final de março, fiz um pequeno comentário sobre a resposta dada por Dom Tomás, onde procurava-se explicar a inexplicável defesa de Dom Williamson a missa nova entre outras coisas.
Pois bem, a alguns dias Dom Tomas resolveu me responder em privado e por considerar que na situação que vivemos desta profunda crise na Igreja, penso que é direito e dever dos católicos se informarem e terem acesso as coisas que são ditas pelos superiores.

Trago aqui a resposta na íntegra e faço mais alguns comentários.

Caro Eugênio,

Respondendo a algumas questões:
1-Dom Williamson disse que é possível nutrir a fé na Missa Nova, sim ou não? Pergunte a ele , já que ele é quem o disse, mas lembre-se que Dom de Castro Mayer deixava os membros da TFP comungarem na Nova Misa. Bom conselho? Estas comunhões nutriam a alma dos que comungavam? Bem esperto quem poderá responder. Dom de castro Mayer pensava que sim. Moral da história: devemos ser modestos ao criticar os Bispos que salvaram a Igreja do maior desastre de sua história.

Bom, Dom Tomás, Vossa Excelência diz que devo perguntar a Dom Williamson sobre o nutrir a fé na missa nova. O bispo inglês já disse que é possível e até onde sei não se retratou por ter dito isso. Além disso, tenho notícia que vários padres questionaram Dom Williamson sobre tais pronunciamentos. O que ele fez? Se esquivar. Recentemente uma boa fonte me disse que Vossa Excelência pediu para que os fiéis que frequentam o mosteiro não questionassem Dom Williamson quando da visita dele ao Brasil para a sagração. Os fiéis não deveriam questioná-lo porque? Não seria uma "chance de ouro" para o bispo pelo menos se justificar. Mas não, fica parecendo uma clara blindagem a Dom Williamson. Fica claro cada vez mais que a questão agora é defendê-lo. A fé? Os fiéis e poucos padres que assumam o lugar dos bispos.
Além disso, o Sr insiste no argumento de Dom Antonio de Castro Mayer aconselhar os fiéis da TFP em comungar a missa nova. Porque então não é dito que este conselho perdurou por 4 anos, numa situação de entendimento da crise muita diferente dos dias de hoje? Porque não dizer que Dom Antônio de Castro Mayes depois se desculpou por ter vínculos com a TFP? Porque não dizer que O próprio Dom Lefebvre pediu ao Leão de Campos (até onde sei) para abandonar este conselho? A história deve ser contada por completo, e o Sr sabe disso muito melhor do que eu.

2- Julga-se que em virtude da validade da Missa Nova pode-se frequentá-la? Sim ou não?
Não. A Missa Nova não deve ser frequentada. No entanto Dom de Castro Mayer deixava os membros da TFP irem nela só para a comunhão. Bom conselho? Pode-se pensar que não , mas pode-se pensar como Dom de Castro Mayer sem ser herege. Dom de Castro Mayer teria deixado de ser católico por causa disto? De modo algum! Ele é um herói da Fé em nosso país. Dom Lefebvre nunca o atacou por causa disto, mesmo se ele não dava o mesmo conselho.

Dom Williamson não é acusado de heresia por causa disso. Neste caso parece-me claro que cometeu uma imprudência contra a fé. O que me parece óbvio que um bispo não deva fazer. Mas a acusação de heresia parte da distorção das sagradas escrituras, ou falar dos frutos "mais ou menos bons" como também, por exemplo, sobre a questão da infalibilidade papal. Questão essa que ainda creio que vai dar muito "pano pra manga". Mas esse assunto fica para outro momento. Quanto a história de Dom Antonio de Castro Mayer, vale o comentado na primeira resposta.

3- A árvore má pode dar frutos mais ou menos bons? Sim ou não?
Os anjos são todo bons ou todo maus. Os homens são ora ,bons ora maus, ora medíocres.
Os liberais católicos são um exemplo desta contradição ambulante, ora católicos ,ora inimigos do catolicismo e sempre hesitantes entre o bem e o mal.

Continuam sendo maus ou bons. Nunca mais ou menos. O Sr. mesmo ao citar São Tomas de Aquino, diz que a árvore má é a vontade perversa. Qual seria a "vontade" da missa nova? Qual seria a "vontade" daqueles que criaram a missa nova? Salvar almas ou fazer a vontade do príncipe deste mundo? Além disso, Dom Tomás, sejamos honestos, é só ler o texto de Dom Williamson e veremos claramente que ele quiz sim dizer que a missa nova pode nos dar frutos mais ou menos. Quais? Milhares e milhares de fiéis perdendo a fé. Até quando a benevolência com modernistas?

4- Em Buenos Aires houve milagre eucarístico? Sim ou não?
Como posso saber se eu não acompanhei o processo,nem fui,muito menos , testemunha do fato?

Como diria um bom mineiro: Uai Dom Tomás. Dom Williamson foi testemunha do fato? E o magistério da Igreja, que da a palavra final sobre qualquer milagre?

Caro Eugênio, se o senhor confia nos bispos da resistência e vem como um amigo , o senhor é bem- vindo à minha missa; mas se o senhor me considera um não católico que compra mitra a preço de bajulações, como já deram a entender em Ipatinga, então eu penso que é inútil vir à minha missa. Penso que não tenho nada a dizer a quem pensa assim.

Talvez minhas respostas o tenham esclarecido. Espero que sim ,pois aprecio sua amizade. Que haja divergências aqui e ali é normal ,de certa forma, mas dizer que os bispos da Resistência deixaram de ser católicos ou coisa parecida torna difícil uma conferência com perguntas.

Que Deus o abençoe.
+Tomás de Aquino

Dom Tomás, não está em jogo amizade com ninguém. Está em jogo a fé. Sobre considerar os bispos católicos ou não, a atitude de cada um responde por si só. A confiança, ás vezes, leva anos para ser construída e 5 minutos para ser destruída. A recomendação de Valtorta, sobre a qual fiquei sabendo de boa fonte que o Vossa Excelência fez-se ler no refeitório do Mosteiro por vários dias seguidos, já é motivo suficiente para destruir a confiança dos fiéis, logicamente sem a devida reparação, e logo após sabermos as blasfêmias proferidas pela suposta vidente. Confiança, eu particularmente, Dom Tomás, tenho em Dom Antônio de Castro Mayer e Monsenhor Lefebvre, e por um motivo simples: Os dois bispos já morreram. Não mudarão mais de postura. E não se preocupe, não o incomodaremos mais em suas missas.

Sua benção,

Eugênio Mendes

PS : Sobre o comentário eleison que Dom Williamson recomenda a leitura da blasfêmica Valtorta, o mesmo foi retirado do ar no Non-Possumos. Resolveram seguir a recomendação de Padre Cardozo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário