domingo, 13 de março de 2016

Vão-se os anéis, ficam os dedos.

A despeito de sua brevidade, o estudo demonstra de forma bastante clara que a Novus Ordo Missae – considerando-se os novos elementos amplamente suscetíveis a muitas interpretações diferentes que estão nela implícitos ou são tomados como certos -- representa, tanto em seu todo como nos detalhes, um surpreendente afastamento da teologia católica da Missa tal qual formulada na sessão 22 do Concílio de Trento. [1]

Alguns dias atrás comentava com alguns fiéis e até mesmo com Padre Cardozo, que certa vez li um livro, acredito que em virtude de algum trabalho que necessitava fazer na escola, intitulado "Quem mexeu no meu queijo". O livro tratava das mudanças as quais estamos sujeitos em nosso ambiente de trabalho, às vezes sem mesmo querermos que isso aconteça.
Pois bem, Nosso Senhor permitiu que nosso queijo fosse mexido. Os motivos? Ele sabe. De qualquer forma não reclamamos.
Hoje foi a última Missa celebrada na Missão Nossa Senhora das Graças, no local de costume, gentilmente cedida por Sr Valmir e Sra Cristina durante um bom tempo. Deus nos dará outro lugar em breve. Então, oficialmente a missão não se encontra mais no endereço habitual. Nestes 4 anos, desde que eu particularmente abandonei a missa nova, o esforço para termos a missa sempre foi bastante grande. Gastei parte considerável do meu tempo, com a Graça de Deus, e sou eternamente grato a Nossa Senhora por isso, para que pudéssemos conseguir a missa católica sempre em algum canto da região metropolitana de BH. Faria tudo de novo se fosse necessário.
Assim Dom Williamson, apesar de Vossa Excelência considerar que um fiel pode encontrar  a fé na missa nova. Lá não volto mais. Continuo com meu esforço junto ao Padre Cardozo.
Em tempo, hoje foi divulgada uma missa com Sua Excelência Reverendíssima Monsenhor Faure na nossa missão, que se realizaria amanhã 14/03, em Contagem.
O motivo alegado é que Dom Faure gostaria de visitar seus crismandos, o que seria perfeitamente lícito, porém sabemos que o fato não é esse. Em meados de dezembro, Dom Tomás passou a não recomendar as assistências das missas de Padre Cardozo, e foi seguido por Monsenhor Faure nessa não recomendação, SEM NENHUM MOTIVO justificável apresentado aos fiéis.
Assim, nós não convidamos Monsenhor Faure para estar em Contagem. Se vem, usa simplesmente do direito constitucional de ir e vir. Tão pouco podemos negar que ele use de uma casa que nos foi gentilmente cedida. Se algum fiel da Missão Nossa Senhora das Graças estiver presente, estará com o catecismo na mão, como nos recomendou Padre Cardozo.
Continuamos com nosso querido Padre, enquanto ele nos confirmar na fé católica e enquanto Deus permitir.
E se por ventura Monsenhor Faure pretende nos fazer parar de assistir as missas de Padre Cardozo. Não venha, perderá a viagem.
Estamos sem anéis, mas com todos os dedos nas mãos, com a Graça de Deus.

Viva Cristo Rei!

[1]O Breve exame crítiico; Carta dos Cardeais Ottaviani e Bacci, Roma, 25 de setembro de 1969.

Nenhum comentário:

Postar um comentário